A Lei do Amor

Ontem, fui à festa de lançamento da novela A Lei do Amor, dos meus queridíssimos, Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.

A festa não foi estranha e não tinha gente esquisita. Longe disso. Festa bacana com gente linda e alegre.

Reynaldo Gianecchini, Ricardo Tozzi e José Mayer esbanjavam simpatia e paciência com perguntas repetitivas e rasas.

As atrizes brilharam. Grazi, Claudia Raia, Claudia Abreu, Heloísa Pérrisé, Sophia Abrahão acrescentaram mais verbetes ao adjetivo beleza.

Tarcísio Meira, Glória Menezes, Juca de Oliveira, Regina Duarte. Uma festa à parte pra quem cresceu admirando a teledramaturgia nacional.

Todos os componentes para tornar a noite inesquecível.

Mas a Lei do Amor tem cláusulas curiosas.

A noite só foi perfeita porque estava junto da mulher que eu amo.

Se a Thati não estivesse, a festa e a minha vida seriam vazias, sem graça. Nada pessoal, Grazi.

O amor tem leis próprias, difíceis de explicar. A Thati me disse que embora o Gianecchini seja lindo, charmoso, simpático e atencioso, ainda assim, ela prefere a mim. Nada pessoal. Gianecchini, é que na lei do amor da Thati, o protagonista sou eu.

Amo você, Thati.

Esta entrada foi publicada em Crônicas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para A Lei do Amor

  1. Erica Mirian disse:

    Amei!!!
    Vocês foram feitos um para o outro, literalmente.

  2. Maria Marta de Menezes disse:

    Que lindos! Vocês se completam, que o amor dure para sempre

Os comentários estão fechados.