Bastidores de Ricardo Kotscho

Tem gente que nasce para o jornalismo.
Não é o caso de Ricardo Kotscho.
O jornalismo nasceu para ele.
Seu interesse pelas pessoas, tão nítido em suas reportagens, é percebido imediatamente por mim.
É gostoso conversar com Kotscho. É um prazer ouvi-lo.
De cara, fiquei à vontade, como se chegasse na casa de um velho amigo. Na verdade, queria ser velho amigo dele. Talvez ainda dê tempo. Kotscho não usa relógio. O tempo não o controla.
Ainda dá tempo de ser um velho amigo de Kotscho.

Esta entrada foi publicada em Comentários sobre as entrevistas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.