Lugares-comuns

Há vários fatores para se escrever bem: clareza, objetividade, coesão, conhecimento da norma culta, criatividade etc.
Quero falar sobre criatividade. Ou melhor, sobre a falta dela.
Poucas coisas empobrecem mais um texto ou uma conversa quanto os clichês ou lugares-comuns.
Lugar-comum é a palavra ou expressão que já se desgastou com o excesso de repetição. É muito usado porque é mais fácil. Não exige muito esforço. Normalmente, o clichê é a primeira palavra ou expressão que nos vêm à mente.
Evitar os lugares-comuns dá mais trabalho. Mas o resultado é um texto mais original, mais elaborado.
Veja a lista de alguns lugares-comuns:

Chover no molhado
Deitar e rolar
Fechar com chave de ouro
Luz no fim do túnel
Monstro sagrado
Cair como uma luva
Sonho dourado
Agradar a gregos e troianos
A todo vapor
Requintes de crueldade.

A lista de clichês é enorme. Por isso, em breve, vou acrescentar mais lugares-comuns que devem ser evitados.

Esta entrada foi publicada em Dicas de português. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Lugares-comuns

  1. Erica disse:

    Não ta facil pra ninguem… Usar a criatividade é pra poucos.. Hehehe.
    Obrigada por nos lembrar isso!

    • Lucas disse:

      (“Não ta fácil pra ninguém, isso é pra poucos.”) ‘Caixinha de surpresa’ ‘recheada de’ lugares-comuns, como fugir do ‘Caminho já trilhado’ por clichês?

Os comentários estão fechados.